Estudo 3 - A luta cristã - #Recomeço

Estudos #RECOMEÇO

A luta cristã

Ef 6.12

Pastor Ezequiel Blum



Após o estudo, do pastor Laerte Tardelli Voss sobre estarmos “Fortalecidos no Senhor”, baseado em Efésios 6.10, e o estudo do pastor Paulo Sérgio Kühl sobre a “Armadura de Deus”, baseado em Efésios 6.11, agora vamos nos aprofundar no versículo seguinte, de Efésios 6.12, refletindo sobre a luta cristã diária:


“Pois nós não estamos lutando contra seres humanos, mas contra as forças espirituais do mal que vivem nas alturas, isto é, os governos, as autoridades e os poderes que dominam completamente este mundo de escuridão.” (NTLH)


“porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes.” (RA)


Vamos dividir nossa reflexão em 3 partes, tratando sobre: a) contra quem é nossa batalha; b) quem tem o domínio nesta batalha; c) táticas para vencer esta batalha.

Como estamos falando da luta cristã, é importante sempre recordar quais são os 3 inimigos apresentados por Martinho Lutero no Catecismo Menor. Em sua explicação sobre a 6ª petição do Pai Nosso, “e não nos deixes cair em tentação”, ele diz que “o diabo, o mundo e a nossa carne” nos fazem cair em pecado. Estes são os nossos 3 inimigos na batalha espiritual.


a) Contra quem estamos lutando?


Para responder a esta pergunta, primeiramente vamos lembrar da negativa que o texto apresenta. O apóstolo Paulo diz que “nós não estamos lutando contra seres humanos” ou, como diz outra tradução, “nossa luta não é contra o sangue e a carne”.

Por que Paulo faz este destaque sobre contra quem não estamos lutando? O apóstolo quer nos lembrar e enfatizar que também existem forças sobrenaturais nesta batalha.

Nossa luta é “contra as forças espirituais do mal”. Quem são estas “forças”? O versículo diz que são “os governos, as autoridades e os poderes”. Em outra tradução diz “os principados e as potestades”. O texto apresenta categorias ou ordens que existem entre estes seres malignos. Porém não é possível descrever detalhadamente sobre isto, pois a Bíblia não nos fornece informações precisas a respeito e às vezes estas categorias são apresentadas em ordem diferente. O que realmente importa é entender que “as forças espirituais do mal” são o diabo e os demais anjos caídos e estão nesta batalha contra tudo o que vem de Deus.

É fundamental destacar que também continuamos a lutar contra os outros 2 inimigos, ou seja, as tentações do mundo e da nossa própria carne. Mas no versículo que estamos estudando, o apóstolo enfatiza a nossa luta contra esses poderes sobrenaturais.


b) Quem está no controle desta batalha?


Paulo diz que estamos lutando contra “os poderes que dominam completamente este mundo de escuridão”. Sendo assim, onde está Deus nesta situação? Onde está o poder de Deus na batalha? O mundo está dominado completamente pelos demônios?

Assim como já nos foi lembrado em estudos anteriores, precisamos ter cuidado para não atribuir mais poder ao diabo e seus aliados do que realmente eles têm, mas também não devemos esquecer que tratamos de um poder sobrenatural. Mesmo assim são poderes limitados: não estão acima de Deus e também não são iguais a Deus. Somente Deus é onipotente, onisciente e onipresente.

Sendo assim, precisamos refletir sobre o que significa este domínio do mal do qual fala o texto. Lembremos, então, que nascemos dominados pelo pecado. Porém pelo Batismo e a Palavra somos tirados deste domínio e passamos a pertencer ao povo de Deus. Podemos dizer que nascemos de um lado da batalha (contra Deus), mas pelo poder de Deus mudamos de exército. Hoje, lutamos junto com todos os cristãos, tendo Cristo na frente da batalha.

Então, não podemos entender o domínio do diabo e de seus aliados de forma absoluta, como se o mundo estivesse entregue nas mãos do mal e Deus apenas estivesse assistindo o que acontece. Muito pelo contrário, o Senhor Deus é o dono deste mundo e se preocupa com toda a sua criação, cuidando em especial dos seres humanos (Mt 6.26). Acontece que estamos falando de um mundo que caiu em pecado, com pessoas que são pecadoras, ou seja, o “mundo de escuridão”, e por isso está sujeito às artimanhas do diabo. E ali onde há pecado também há tentativas de domínio por parte das forças malignas.

Não esqueçam que uma batalha é feita de enganações. É isso que “as forças espirituais do mal” fazem, enganam os seres humanos, pois sabem que são pecadores e estão sujeitos a cair em tentação. Ainda assim, Deus está na frente da batalha por nós, pois nos ama e cuida. Tanto que nos enviou Jesus para garantir a vitória de toda a guerra contra o mal. Deus está no comando! Temos a certeza da vitória final porque assim é a promessa de Deus (Gn 3.15; 2Ts 3.3).


c) Quais são as táticas de guerra na luta espiritual?


O texto bíblico de 1Pe 5.8 (NTLH) fala sobre uma das estratégias que o diabo utiliza para nos atacar: “Estejam alertas e fiquem vigiando porque o inimigo de vocês, o Diabo, anda por aí como um leão que ruge, procurando alguém para devorar.” Podemos tirar boas lições para a luta diária cristã ao refletir sobre as atitudes do diabo como um leão procurando nos devorar.

Como se proteger ou evitar o ataque de um leão? Estudiosos sobre as atitudes dos leões, nos ensinam com enfrentar um ataque desse animal ou mesmo impedir que aconteça. Alguns guias de safari, por exemplo, recomendam que o grupo de turistas fiquem em fila única, um bem próximo do outro, realmente unidos e sempre atrás do guia. Para evitar um ataque também se recomenda que nunca se aproxime muito e que sempre se esteja atento a qualquer sinal de ataque. Mas se um leão começar a perseguir você, fique firme e não corra, não dê as costas, faça barulho, gritando e batendo palmas, movimente seus braços demonstrando sua grandeza.

Destas poucas informações, aprendemos algumas lições para a vida cristã. Cristo é o nosso guia, ele está à frente da batalha. E deu sua vida por nós e foi vitorioso, ressuscitou. Ele está sempre conosco (Mt 28.20) e quer que fiquemos unidos (Jo 17.21), longe do diabo e alertas para não nos pegar desprevenidos. Com Deus, não temos motivos para fugirmos da batalha ou nos entregarmos. Podemos ficar firmes, mostrando aos nossos inimigos malignos que em Cristo somos fortes, poderosos e vitoriosos (Ef 6.10). Portanto, podemos usar com coragem a armadura que Deus nos oferece gratuitamente e estaremos sempre prontos para a batalha (Ef 6.11).

Da mesma forma como são usadas armas de ataque e defesa em uma batalha, na luta espiritual também atacamos e nos defendemos das forças do mal, usando lei e evangelho. Contra um ataque espiritual, precisamos de armas espirituais (Ef 6.10-18).

Assim, cada dia de luta cristã, cada momento da vida de fé é um recomeço nesta batalha, com arrependimento e certeza do perdão, sempre com Cristo como nosso guia e sempre com a garantia da vitória porque Deus está conosco.


Para refletir / conversar:


1. De que tipo de luta estamos tratando?

2. Contra quem é esta luta cristã? Sobre quais inimigos fala o texto bíblico?

3. O que significam as palavras “forças”, “governos”, “autoridades” e “poderes” neste versículo?

4. O que é o “mundo de escuridão”?

5. O diabo domina o mundo? Deus não tem o controle? Onde está Deus? Onde está o poder de Deus nesta batalha? Estamos dominados pelo diabo e seus aliados? Deus ainda se preocupa conosco (Mt 6.26; 2Ts 3.3)?

6. O diabo está em todos os lugares ao mesmo tempo (onipresente), sabe de todas as coisas (onisciente), tem todo o poder (onipotente)? Ou estas são características exclusivas de Deus (Sl 139; Sl 147.5)?

7. Como podemos vencer o ataque do mal (1Pe 5.8; Mt 28.20; Jo 17.21)?

8. Numa luta ou guerra tem ataque e defesa. Como atacar o mal e como se defender? O que usar nesta batalha (Ef 6.10-18)?

9. O que o texto de Gn 3.15 nos ensina sobre a guerra contra o pecado?


Baixe o estudo completo em word

Faça sua inscrição para o #Recomeço


Gostou? Compartilhe

Talvez você goste também

Fale com a gente

Olá! Envie sua mensagem. Ficaremos felizes em conversar com você.