HISTÓRIA

Tudo começou num vilarejo chamado Hartzpikade (Picada Hartz), na época pertencente ao município de Sapiranga-RS. Hoje, emancipado, Nova Hartz ainda guarda a memória de ser o local onde surgiu uma das mais antigas organizações juvenis religiosas do país: a Juventude Evangélica Luterana do Brasil (JELB). A palavra-chave desse tempo era união: formação e união das primeiras comunidades em torno de um Sínodo, o surgimento das primeiras uniões juvenis e, enfim, o sonho de união de todos os grupos de jovens em uma liga.

Nesse tempo, só existia uma união juvenil no Rio Grande do Sul, e a dificuldade de transporte e comunicação isolava ainda mais uma juventude da outra. Com a fundação de uma Liga Juvenil Luterana no Brasil – nos moldes da liga juvenil norte-americana – esta situação poderia ser revertida através do intercâmbio, congressos e torneios esportivos. Eis um trecho da Primeira Ata Oficial da JELB em 31 de maio de 1925: “quão grande importância tal liga é para todos nós. Porque, o que por vezes não pode ser realizado por uma união juvenil, para uma Liga seria facilmente realizável.” (sic)

A primeira diretoria eleita, a Waltherliga Brasiliens (Waltherliga Brasil), era composta por: presidente – Rev. Karl August Rupp; vice-presidente – Rev. Edmundo Neumann; secretário – Hans Maack e tesoureira – Srta. Leonora Klein. Restava apenas um detalhe: como se chamaria a liga? Sobre o nome escolhido, a ata explica: “Segundo resolução, foi dado à nova união [das ligas] o nome de ‘Waltherliga’. Isto ocorreu, primeiro, para preservar uma lembrança duradoura do nosso querido Dr. Walther, o qual por graça divina, novamente anunciou ‘Palavra e doutrina de Lutero’, clara e puramente e as colocou sobre um pedestal luzente, tornando-se assim o fundador de nosso querido Sínodo de Missouri; em segundo lugar, para com isso declarar que estamos unidos em espírito com a grande Waltherliga na América do Norte, à qual milhares de jovens pertencem e que já muita bênção proporcionou e ainda proporciona.”

Hoje, percebemos que o caminho não estava traçado, e a estrada, não a encontramos pronta. Os primeiros passos foram inseguros e difíceis. Mesmo assim, as uniões juvenis foram surgindo nas comunidades do Sínodo Luterano em meados do século XX. Aos poucos, cada um foi se encontrando e construindo um mesmo caminho, que se tornou distinto, inconfundível e único: a Waltherliga.

No tempo da Segunda Guerra Mundial, por questões nacionalistas do Estado Novo, a nossa organização passou a denominar-se Liga Walther. No ano de 1945, a Liga Walther foi extinta, e o trabalho juvenil na IELB ficou ao cargo de uma Comissão Pró-Juventude. Em 1950, a Comissão Geral foi reorganizada em JLB – Juventude Luterana do Brasil. Mais tarde, a organização juvenil passou a se chamar JELB.

Da Waltherliga à JELB, nossa entidade recebeu diferentes nomes, mas com o mesmo sentido: levar o amor de Cristo para todos, especialmente para os jovens.

A JELB do novo milênio traz as marcas dessa caminhada e o mesmo espírito de união de suas origens. Dentro deste contexto, o Conselho Geral procura contribuir com ações e palavras, visando a integrar os jovens luteranos em todo o Brasil.

¹MAAK, Hans. “Protokolle de Walther-Liga Von Süd-Amerika, Soli Deo Gloria”. Ata de fundação da Waltherliga em Picada Hartz.
Texto retirado da introdução (páginas 13 e 14) do livro: Em busca de um sonho – a história da Juventude Evangélica Luterana do Brasil (1925 – 2002) / Organizado por Luís Antônio Pinto Cruz. – Porto Alegre: Concórdia, 2003 – 128p.

Quer conhecer mais da história da JELB?

Assista o documentário “Forte em Santa União”, produzido pela Aline G. Koller (trailer no topo da página), e leia  o livro “Em busca de um sonho”, escrito por Luiz Antônio Pinto Cruz, que podem ser adquiridos na Editora Concórdia.

 

CADASTRE SEU E-MAIL E RECEBA AS NOVIDADES DA JELB!

OK

JUVENTUDE EVANGÉLICA LUTERANA DO BRASIL © 2013 | Todos os direitos reservados.