Estudo 8 - Capacete da Salvação e Espada do Espírito #Recomeço

Estudo #Recomeço
Ef. 6.17
Capacete da Salvação e Espada do Espírito

Pastor Rômulo Santos Souza



“Usem também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus.”



Seguimos em nossos estudos sobre as armas que Deus concede a cada cristão. Ser cristão é estar em guerra. Não uma guerra contra as forças deste mundo, tais como: um estado pátrio, um partido, um governante corrupto ou uma ideologia, mas uma guerra espiritual e ininterrupta contra nossos maiores inimigos, a saber: diabo, mundo e nossa própria carne.

Vimos que Deus nos concede uma armadura completa, com cinto, couraça, sandálias para proteção aos pés e escudo para proteção ao corpo. Todos esses itens são muito importantes na proteção diante de uma guerra. 

Neste mês, veremos mais um equipamento de proteção, o capacete, mas iremos além, pois, veremos também um instrumento de ataque aos nossos maiores inimigos, a espada do Espírito. Vamos a eles.

 

O Capacete da Salvação

As guerras ao longo da história sempre causaram grandes estragos. Na época em que o apóstolo Paulo redigiu a carta aos Efésios não era diferente. As guerras eram ainda mais sangrentas e cruéis. Espadas, lanças e flechas poderiam facilmente incapacitar um combatente e até matá-lo, especialmente se este estivesse sem capacete. Por conta disso, as forças militares de todos os povos costumavam utilizar capacetes. O capacete dos romanos, por exemplo, era feito de bronze e protegia não apenas a nuca e o topo da cabeça, mas também o rosto.

Hoje, de modo geral, não estamos passando por batalhas físicas em nosso país. Contudo, travamos uma batalha espiritual até mais perigosa e mortífera. Os ataques de nossos inimigos podem nos causar um estrago ainda maior, visto que eles não apenas podem ceifar a vida terrena, como também tirar a vida eterna. Grande parte desses ataques objetivam atingir nossa cabeça, por isso, de nada adianta protegermos nossos pés e nosso corpo se não estivermos utilizando um capacete. Seremos presa fácil do inimigo. 

Os jovens são alvos de inúmeros ataques e a cabeça é um dos alvos preferidos dos inimigos. O diabo possui inúmeras artimanhas, como nos oferecer caminhos de fé diferentes. Nossa carne também trabalha contra e poderemos ter muitos questionamentos que poderão nos causar confusão de pensamentos. Tudo isso apimentado por um mundo que trata a fé cristã como ultrapassada, contrária à ciência e fundamentalista. O que muitas vezes é resultado da manipulação de informações e “fake news” contra a fé cristã.  

Precisamos ter nossa mente e pensamentos protegidos, não apenas contra os ataques do mundo, mas também contra os ataques do diabo e de nossa própria carne. Portar o capacete da salvação significa estar firme na fé em Cristo e, consequentemente, estar protegidos em nossa mente contra as ciladas dos opositores.

 
A Espada do Espírito

Em uma batalha também não basta estar plenamente protegido contras as forças do inimigo. Mesmo protegidos, se ficarmos paralisados, uma hora seremos atingidos. Por isso, não basta se defender, mas é necessário contra-atacar. Desse modo, Deus disponibiliza para nós uma espada. Que espécie de espada é essa? A espada que recebemos do Espírito Santo é a Palavra de Deus.

Querido jovem, de nada adianta você ter nascido em uma família cristã, ter sido instruído na fé em Jesus e ter sido confirmado se, após isso, você partir para guerra desarmado. Se você esquecer sua espada, estará perdido. Por isso, não descuide e não deixe de ir armado para suas batalhas diárias. Faça intenso uso de todos o meios que você dispõe para ser fortalecido na fé. Não descuide de suas leituras bíblicas diárias, devoções diárias. Aproveite os estudos, devocionais e cultos de sua congregação. Desse modo, você não apenas estará protegido na guerra, mas irá contra-atacar e até mesmo salvar irmãos de batalha que estejam em dificuldades.

 
Questões para debate:

1) O capacete protege nossa cabeça. Quais são os ataques mais perigosos que recebemos em nossa mente contra a fé em Cristo e como podemos nos proteger deles?

2) Há ambientes que são reconhecidamente mais hostis ao Evangelho. Diante desta realidade, algumas pessoas dizem que precisamos evitar certos ambientes, enquanto outras dizem que os cristãos precisam influenciar e resgatar pessoas por meio de Cristo. O que você pensa a respeito disso? Devemos recuar ou devemos ir em busca dos feridos? 

3) Os jovens costumam estar em intensa atividade. Trabalho, estudo, namoro e outras atividades costumam disputar espaço em sua agenda. Como você pode gerenciar tudo isso sem que fique desarmado da espada do espírito na batalha espiritual? Como evitar um afastamento da igreja e da Palavra em uma época tão agitada e contrária à fé cristã?    

 

Gostou? Compartilhe

Talvez você goste também

Fale com a gente

Olá! Envie sua mensagem. Ficaremos felizes em conversar com você.